Mentor de vários estudantes e recém-formados que estão em busca de abrir seu próprio escritório, o arquiteto Glaucio Gonçalves repete a cada ano o programa de empreendedorismo para dar o pontapé inicial na carreira de jovens talentos.
Espaço Criar

Arquiteto Glaucio Gonçalves e o Espaço Criar

Quando o assunto é abrir um escritório de arquitetura e design, ao ouvirmos depoimentos de estudantes é recorrente a quantidade de dúvidas e dificuldade para iniciar uma trajetória empreendedora – a maioria se sente perdida e desorientada e diz que a faculdade só dá embasamento teórico. • • •>

Em 2016, Natália conheceu o Espaço Criar pelo Facebook do escritório Glaucio Gonçalves, por meio de uma página sugerida que trazia uma matéria sobre o modelo coworking e os contatos para se inscrever. “Entrei, mandei o meu e-mail e rapidamente fui chamada para uma entrevista, e ali eu vi que podia ser a luz no fim do túnel.”

Natália sempre trabalhou, mas até então nunca havia feito estágio em um escritório de Arquitetura. “Para mim, o grande desafio foi ter essa primeira oportunidade.”. Segundo ela, “foi difícil alguém abrir as portas e dizer ‘pode entrar que eu tiro todas as suas dúvidas’”. Quando saiu da faculdade e tentou entrar no mercado, diz que se deu conta que não tinha experiência, e se sentiu perdida. “Não sabia quanto cobrar, nem como lidar com clientes em potencial e muito menos como prospectar”, relata.

O Espaço Criar foi concebido justamente para essa troca de ideias, experiências e talentos, no qual estes jovens profissionais têm a oportunidade de participar de todas as etapas do projeto, desde o atendimento inicial até a finalização da obra. “Meu escritório oferece todo o suporte, desde o desenvolvimento do projeto a questões nas áreas jurídica e administrativa”, detalha o arquiteto.

POR ONDE COMEÇAR? – Atuante na área há mais de 20 anos, ministrando palestras para estudantes e recém-formados, Glaucio Gonçalves diz que essa é uma das maiores queixas: o começo.

“Conheci Glaucio pessoalmente quando fui assistir sua palestra motivacional, com a qual me encantei. Já o seguia no Facebook, por lá fiquei sabendo do Espaço Criar e me interessei porque era recém-formada e estava sem trabalho”, conta. Depois de se formar, a maior dificuldade de Paloma era a falta de um networking, pois como tinha pouca experiência “era difícil conseguir uma oportunidade sem conhecer pessoas da área”.

Entre as dificuldades enfrentadas, Paloma destaca o desafio para conseguir um estágio, falta de conhecimento, grande exigência extracurricular e a falta de habilidade. “Atualmente, divido meu tempo entre o meu trabalho e o Espaço Criar, que abraçou os meus sonhos, me impulsionou e me ensinou a dar os primeiros passos”, atesta.

Espaço Criar

Paloma Rodrigues Magalhães, 23 anos, formada pela Universidade São Judas Tadeu-Mooca/SP em 2011, depois da primeira reunião com Glaucio começou a trabalhar em uma empresa com a qual havia feito contato e está lá até hoje. / Para Natália Guedes Sant’Anna, 26 anos, com passagens pelas universidades Unip e Unorp, de São José do Rio Preto-SP, onde se formou em 2015, não foi diferente.

PRIMEIROS PASSOS – Glaucio enfatiza que o Criar é um espaço para suprir essas necessidades de quem está iniciando na carreira e quer empreender – e vai desde a falta de experiência, como segurança para tocar um projeto sozinho, a necessidades mais estruturais, como espaço físico e equipe de projetos e obra. Segundo ele, “o Criar foi pensado tanto para quem já chega com um cliente e um projeto a ser desenvolvido, como para aqueles que querem utilizar o know-how do escritório para iniciar a captação de prospects”. Em regime de coworking, esse espaço oferece aos jovens talentos todo o suporte na área administrativa, contábil e jurídica. “Todos os projetos finalizados poderão ser divulgados e os créditos serão dados àqueles que participaram, permitindo assim que esses profissionais possam começar seus portfólios”, afirma.

O modelo coworking é indicado para estudantes, recém-formados, profissionais autônomos ou para quem está iniciando um negócio e não tem condições de assumir altos custos, como aluguel de imóvel e compra de mobiliário, podendo ter acesso a recursos específicos, como AutoCAD, e terão à disposição uma equipe de suporte em projetos e obras.

SUPERAÇÃO – Para Natália, foi uma grande conquista o Glaucio abrir as portas e ouvir sua história, de como foi duro e difícil se formar. “Ele me deu um grande incentivo e a infraestrutura do Criar, o pontapé inicial que eu precisava naquele momento”, diz. E acrescenta: “Ele me ensinou como atingir o público-alvo, me deu conselhos sobre como me apresentar em entrevistas, como me vender”. E garante: “Com as novidades e a cultura que adquiri com a vivência no Criar, hoje me sinto realizada.”

De volta à sua cidade natal, Natália está mostrando que adquiriu a segurança que buscava: “Trabalho sozinha com projetos arquitetônicos em São José do Rio Preto-SP e quero estabilizar minha carreira para que no futuro possa abrir uma empresa de gerenciamento de obras.”

Já Paloma acrescenta que o Espaço Criar a ajudou a “despertar sonhos e traçar um caminho a ser seguido, que está apenas no começo”. Atualmente, ela trabalha como arquiteta-trainee na Empresa Langella Arquitetura e Planejamento. A curto e médio prazos, pretende se especializar em gestão de projetos e aproveitar ao máximo essa experiência no trabalho atual. “Do Espaço Criar, quero absorver mais conhecimento, conquistar meus primeiros clientes e fortalecer essa parceria, para que a longo prazo consiga ter o meu próprio escritório”, conclui.

As inscrições estão abertas para a nova temporada de vivências no Espaço Criar. Os interessados devem se candidatar enviando e-mail para: falecom@glauciogoncalves.com

Serviço:
Glaucio Gonçalves Arquitetura e Design
(11) 5084-0520
http://www.glauciogoncalves.com