Localizada no bairro Vila Nova Conceição, a casa pioneira na certificação de edificação sustentável, atingiu pontuação GBC Brasil para Casa Nível Ouro por investir no reaproveitamento de água e em energias renováveis

GBC Brasil

Fica na zona Sul de São Paulo, no bairro Vila Nova Conceição, a casa pioneira na certificação de construção verde. A residência de Henrique Cury está em um terreno de 290m2, conta com 400 m2 de área construída e recebeu a Certificação GBC Brasil Casa Nível Ouro.

Para obter essa certificação do Green Building Council Brasil (GBC Brasil), os proprietários investiram em estruturas para reduzir o desperdício de água e de energia, além de cuidados com o ar, com a vegetação, entre outros fatores. A composição desses quesitos rendeu à residência uma pontuação de 66 pontos referente ao nível Ouro da certificação.

Henrique Cury conta que a questão da qualidade do ar foi um dos pontos de atenção no projeto. Além de ter sido projetada para obter ventilação natural cruzada, a casa conta com células fotocatalíticas no sistema de ar-condicionado e nos aparelhos mini-split, que produzem oxidantes naturais lançados nos ambientes, para eliminação de microrganismos e gases voláteis. “Sustentabilidade está ligada a respeitar os recursos do Planeta e à qualidade de vida. O ar que respiramos é um destes importantes quesitos. Em uma cidade como São Paulo, é imprescindível saber que temos ar-puro dentro de casa”, diz Cury.

A casa contou com a realização do Plano de Segurança da Água (PSA), uma metodologia de avaliação e gerenciamento dos riscos à saúde, que foi elaborada pela Organização Mundial da Saúde em 2004 e que apresenta procedimentos a serem desenvolvidos em todas as etapas dos sistemas ou soluções alternativas de abastecimento de água, desde o manancial de captação até o ponto de consumo. Além disso, foi equipada com pisos externos drenantes, sistema de reaproveitamento de água da chuva e hidrômetro para submedição.

A casa tem painéis fotovoltaicos que produzem energia e devolvem para rede proporcionando significativa economia de energia além de painéis solares responsáveis pelo aquecimento dos chuveiros e da piscina a partir desses painéis. Conta ainda com jardins com vegetação nativa, madeira de demolição retirada de uma fazenda no Paraná e lareira com monitor que alerta quando a emissão de Monóxido de Carbono (CO) estiver acima dos limites.

Outro ponto importante é a iluminação. Além de ter sido projetada para obter o máximo de iluminação natural, a residência é equipada com lâmpadas de led, o que impacta substancialmente no consumo energético.

“Os gastos estimados para se obter a certificação sustentável são de 10% a 15% do valor da obra. Na verdade, os cálculos de payback mostram que a economia gerada pode zerar o investimento inicial em três anos”, explica Cury. “Além do ganho econômico, outro grande benefício é o de poder mostrar a meus filhos que podemos construir sem destruir o Planeta. E isso não tem preço”, completa.

Sobre o Referencial GBC Brasil Casa – Com o intuito de ampliar a diversidade de construções e edificações verdes no país, o Green Building Council Brasil (GBC Brasil) criou o Referencial GBC Brasil Casa, especialmente para projetos residenciais. A certificação fornece as ferramentas e conhecimento necessário para projetar, construir e operar residências e edifícios residenciais com alto desempenho econômico, social e ambiental. Hoje, o GBC Brasil conta com 44 projetos inscritos e 4 certificados.

Segundo Felipe Faria, diretor executivo do GBC Brasil, a certificação das construções verdes saiu do patamar de edificações de luxo e hoje chega a diversos tipos de empreendimento, trazendo benefícios reais aos proprietários. “Nossa experiência durante os 10 anos de trabalhos da entidade mostra que as construções sustentáveis são um modelo de negócios competitivo”, afirma o executivo.

Atualmente, os pontos de avaliação da certificação Referencial GBC Brasil Casa são: implantação, uso racional da água, energia e atmosfera, materiais e recursos, qualidade ambiental interna, requisitos sociais, inovação e projeto, créditos regionais.

A classificação se dá por pontuação:
• Referencial GBC Brasil Casa nível Verde – 40 a 49 pontos
• Referencial GBC Brasil Casa nível Prata – 50 a 59 pontos
• Referencial GBC Brasil Casa nível Ouro – 60 a 79 pontos
• Referencial GBC Brasil Casa nível Platina – 80 a 110 pontos

Sobre Referencial GBC Brasil Casa: http://gbcbrasil.org.br/referencial-casa.php

Serviço:
GBC Brasil
(11) 4191-7805 / 2176-3398
http://gbcbrasil.org.br/

 

topo